Friday, August 17, 2007

Jornalismo notívago

Café Dalles

O café Dalles, na Neue Schönhauser Strasse, nº 13, chamava-se antigamente Engelspalast [Palácio dos Anjos]. Outros tempos. Foi durante uma época restaurante público, e imagino que esta fosse sua finalidade original. Palácio de anjos não são construídos de antemão com tal propósito: com longas cavidades cujos extremos, como a margem de um lago extenso, se perde na névoa de fumo; e com uma segunda entrada à esquerda, que um dia talvez tenha sido uma chambre separée para anjos fora do expediente e onde hoje há uma mesa de roleta e jogos de roleta pregados nas paredes, cabines com vidraça, com o colorido pano de fundo de postais ilustrados, inofensivas como brinquedos para a juventude pubescente.

Kirsch, o gatuno, Tegler Willy e Apache Fritz estão sentados à mesa, e do outro lado está o policial de vigia. No fundo do corredor em forma de poço, Elli está sentada no colo de alguém, pois está de meias novas. Se uma pessoa tem meias novas, como não mostrá-las? Os pequeninos caracóis louros estão penteados na direção do rosto. Lá oscilam algo rijos, como rufos engomados. Imagino que o único desejo dela seja meia garrafa de kümmel. Que seja feita sua vontade, saúde! Meu amigo paga-lhe um pão com manteiga. Suponho que ela já não tenha desejos. Meias novas, kümmel e pão com manteiga. É realmente um palácio dos anjos.

Trecho do impagável texto Noites em inferninhos (melhor título), que consta no livro Berlim, de Joseph Roth (1894-1939), jornalista e romancista que ficava perambulando pela metrópole alemã e captando toda sua insana atmosfera do início do século XX. Sua perspectiva do desempenho jornalístico muito me agrada, comprometido que se mostra com as mínimas coisas da rotina urbana, muitas vezes mais significativas que os acontecimentos grandiosos. Li apenas um terço do livro, mas já valeu muito.

1 Comments:

Blogger Marco A. said...

This comment has been removed by the author.

12:14 PM  

Post a Comment

<< Home